Academia Fitness Nutrição Saúde

O que comer na praia?

Pé na areia, lanche saudável! As melhores escolhas para matar a fome na praia, de acordo com uma nutricionista

Por: Redação15/12/2020

Sol, mar, areia… só de pensar, já bateu fome! Planejar o que comer na praia é uma maneira inteligente de não cair em ciladas, como uma intoxicação alimentar. “Quando falamos em alimentos vendidos por ambulantes, não conseguimos saber sobre procedência e preparo pois não há fiscalização. Há mais chance de contaminação”, alerta Taylan Santos, nutricionista do aplicativo de nutrição Smart Fit Nutri. A seguir, a especialista dá dicas para que a sua viagem de férias seja leve e deliciosa – como você merece!

Lanches saudáveis para comer na praia 

No verão, o consumo de frutas, verduras e legumes é ainda mais importante. “Eles auxiliam na hidratação e na reposição de sais minerais que são perdidos através do suor”, explica Taylan Santos. Se tiver a oportunidade de levar o lanche de casa, aposte em alimentos de fácil digestão, armazenados em sacolas térmicas. Anote aí:

  • Frutas com alto teor de água. Melancia, abacaxi, tangerina, melão são boas pedidas.
  • Saladas cruas com vegetais variados. Entram na lista: couve, alface, chicória, agrião, nabo, rabanete, cenoura, pepino e tomate 
  • Frutas desidratadas. Práticas para levar na bolsa de praia. A sugestão é preparar um mix com damasco, uva passa, tâmara, coco seco, frutas vermelhas desidratadas e ameixa seca.

Prefere variar o cardápio em quiosques e barracas? Tudo bem! Lembre-se, apenas, de ficar atento às condições higiênicas do local. Nesse caso, dê preferência para:

  • Água de coco. Nada combina mais com praia do que água de coco geladinha, né? A bebida é rica em potássio (mineral importante para a saúde do sistema cardiovascular) e tem efeito diurético.  
  • Milho verde.  O milho cozido tem fibras e dá energia. Pegue leve no sal e na manteiga, ok?
  • Queijo coalho. Essa delícia oferece proteínas e cálcio. Não abuse porque o queijo coalho é cheio de gordura. Também vale redobrar a atenção à higiene: em condições inadequadas de refrigeração, pode ser contaminado por bactérias. O ideal é consumi-lo o mais rápido possível após a embalagem ser aberta. 
  • Sucos naturais. Outra opção para se refrescar. Não adicione açúcar.
  • Açaí. O mais saudável é o que contém somente a polpa. Incremente com frutas (como banana, morango, kiwi) e mix de sementes (abóbora, chia e girassol).

E o que NÃO comer na praia?

Dispense produtos de ambulantes e barracas com condições higiênicas duvidosas. “Não dá para garantir se houve manuseio e armazenamento seguro”, diz Taylan. Ela recomenda alimentos cozidos, já que há menos probabilidade de estarem contaminados. “Ainda assim, é preferível escolher o mais fresco e, se possível, observar o preparo do prato”. Melhor evitar:

  • Salgados prontos, mantidos em estufas.
  • Camarão no espeto.
  • Alimentos crus

Peixes e frutos do mar: qual é o perigo?

Peixes e frutos do mar são dois dos maiores protagonistas do cardápio de verão. E, de acordo com Taylan, consumí-los faz bem à saúde. “Peixes são fontes de proteínas e ômega 3, gordura benéfica para o coração que diminui o risco de doenças cardíacas. Já os frutos do mar têm vitaminas do complexo B e minerais”. Se você não abre mão de beliscar esses alimentos na praia, atente-se para o local onde irá comprá-los. Mais uma vez, o risco de intoxicação está associado ao armazenamento inadequado.

Como escolher o picolé

Sorvete industrializado, geralmente, leva uma boa dose de açúcar e aditivos químicos. Mande o calor embora com picolés e sorbets à base de frutas. Quanto mais natural, melhor.

Continue por aqui 🙂

Você pode gostar de ler também:
Gelatina pode na dieta ou é mais um mito?
5 alimentos para ganhar massa magra
Carboidrato engorda ou é mais um mito das dietas?